Review: Os Infiéis

Les infidèles (Emmanuelle Bercot, Fred Cavayé, Alexandre Courtès, Jean Dujardin, Michel Hazanavicius, Jan Kounen, Eric Lartigau, Gilles Lellouche, 2012)

Vários sketches sobre homens infiéis.

Alguns engraçados outros nem tanto, mas gostei no geral. Beira o machismo em alguns, mas depois da cena da psicóloga, onde o machismo é exposto na cara dura, a gente perdoa; aliás, esse é o melhor sketch.


Review: Um Divã para Dois

Hope Springs (David Frankel, 2012)

Casal desgastado pelo tempo tenta recuperar a paixão com um terapeuta para casais por insistência da mulher.

Sim, é aquele clichê, mas é muito gostoso de assistir; puro entretenimento despreocupado.


Review: O Gato do Rabino

Le chat du rabbin (Antoine Delesvaux, Joann Sfar, 2011)

Animação em que gato come um papagaio e começa a falar, questionando valores e fundamentos; parte pra uma jornada para fazer seu Bar Mitzvá, condição para ficar perto da sua amada dona.

Gostei demais mesmo, comprei até os comics. Não é pedante, não é herege… Mas o gato questiona tudo tentando entender, e o filme não perdoa ninguém! Uma delícia!


Review: Intocáveis

Intouchables (Olivier Nakache, Eric Toledano, 2011)

Paralítico ricaço contrata homem nada a ver para ser seu enfermeiro, e esse homem mudará seu jeito de encarar a vida.

Filme hollywoodiano feito na França, bilheteria estrondosa, história a la Perfume de Mulher. É bonitinho, mas não espere tudo o que tem sido dito por aí.


Review: A Vida de Uma Outra Mulher

La vie d’une autre (Sylvie Testud, 2012)

Uma mulher se apaixona e de repente se passaram 15 anos e ela não se lembra. Encontra o casamento em frangalhos e sua vida diferente daquela que ela tinha imaginado.

Bem, mais Juliette Binoche em tão pouco tempo! Mas esse é um filminho mais leve, comédia romântica despretensiosa, bem gostosa de assistir. Não espere um filmaço, pra não se decepcionar.


Review: Elles

Elles (Malgorzata Szumowska, 2011)

Uma jornalista escrevendo um artigo sobre duas estudantes que se prostituem, enquanto se dá conta de que seu relacionamento com seu marido e com seus filhos está definhando.

Esperava mais, a história parecia bem melhor no trailer. Tem uma porção de clichés, o tempo todo bate na tecla de que prostitutas e seus clientes são pessoas normais. São, ué, eu sei disso… Seria bem mais interessante se a história fosse explorada de outra forma.


Review: Fausto

Faust (Aleksandr Sokurov, 2011)

Bem, é a história de Fausto, aquele que vende a alma para o diabo em troca do amor de uma mulher.

Que dizer? Eu sou fã do diretor porque considero que ele já fez uma obra-prima da sétima arte, Arca Russa. E quantos já fizeram isso? O filme é bonito, só que chega a cansar em algumas partes. A fotografia é linda e gostei muito da forma que ele retrata a história tão conhecida; poder, luxúria, sujeira (no sentido denotativo mesmo, algumas partes remetem ao asco). Enfim, tem uma estética muito legal e a personalização de Mefistófeles é ótima!


Review: Bem Amadas

Les bien-aimés (Christophe Honoré, 2011)

História dos amores de uma prostituta e da filha dela atravessando a década de 1960 até os anos 2000.

Filme interminável, começa bem, mas se perde no caminho. Tive vontade de sair do cinema, podia ser bem mais curto! E como a Chiara é o Marcello magro e loiro! Ahahahaha! (Bem, ela está morena em algumas partes do filme.)


Review: Para Roma com Amor

To Rome with Love (Woody Allen, 2012)

Algumas histórias boas, outras nem tanto. História de vários personagens pelas ruas de Roma; moradores, turistas e intercambistas interagindo com a cidade.

É um filme bem bobinho, mas muito gostoso de assistir. As músicas são bem escolhidas. Algumas críticas sutis ao mundo das celebridades são responsáveis pelos momentos mais engraçados do filme.


Quiz Geral

Para ressuscitar o blog, resolvi fazer um quiz geral! Peguei aqui.



1. Livro favorito.

Eu sei que é batido, que todos que me conhecem sabem a resposta e eu já expliquei uma série de vezes o por quê disso, mas… Alice no país das maravilhas! (E sua sequência).



2. Personagem favorito de livro.

Só pra não falar nenhum do livro supracitado, aqui vão alguns: Lord Henry Wotton (O Retrato de Dorian Gray), Brás Cubas (Memórias Póstumas de Brás Cubas), Gregor Samsa (A Metamorfose), e Sidarta (homônimo) só para não dizerem que só gosto dos cínicos.



3. Filme favorito.

Ladrões de Bicicleta, outro que estou sempre citando aos sete ventos.



4. Filme favorito do ator favorito.



Acho que meu ator favorito é o Marcello Mastroianni, então, A Doce Vida. Ou é Humphrey Bogart, então, Casablanca.



5. Personagem favorito de filme.

Margo Channing, de A Malvada.



6. Programa de TV favorito com ótima trilha sonora.

Essa é difícil… Sei lá, House talvez, quando ele fica tocando uns acordes… Caramba, preciso prestar mais atenção a isso… O_O



7. Programa de TV que você tem vergonha de dizer que gosta.

Novelas mexicanas em geral, em particular, A Usurpadora; mas não tenho vergonha em dizer que gosto, mas reconheço que seja vergonhoso para algumas pessoas! Ahahaha!



8. Programa de comédia favorito.

30 Rock. Engraçadíssimo. De todos os tempos, I Love Lucy e Chapolin Colorado.



9. Personagem de TV favorito.

Acho que o Chapolin mesmo.



10. Música favorita.

A nona sinfonia do Beethoven.



11. Banda favorita.

Miles Davis Quintet conta? Não sei.



12. Citação favorita de filme.

"The stuff that dreams are made of" (O Falcão Maltês, aka Relíquia Macabra).