Quiz Geral

Para ressuscitar o blog, resolvi fazer um quiz geral! Peguei aqui.



1. Livro favorito.

Eu sei que é batido, que todos que me conhecem sabem a resposta e eu já expliquei uma série de vezes o por quê disso, mas… Alice no país das maravilhas! (E sua sequência).



2. Personagem favorito de livro.

Só pra não falar nenhum do livro supracitado, aqui vão alguns: Lord Henry Wotton (O Retrato de Dorian Gray), Brás Cubas (Memórias Póstumas de Brás Cubas), Gregor Samsa (A Metamorfose), e Sidarta (homônimo) só para não dizerem que só gosto dos cínicos.



3. Filme favorito.

Ladrões de Bicicleta, outro que estou sempre citando aos sete ventos.



4. Filme favorito do ator favorito.



Acho que meu ator favorito é o Marcello Mastroianni, então, A Doce Vida. Ou é Humphrey Bogart, então, Casablanca.



5. Personagem favorito de filme.

Margo Channing, de A Malvada.



6. Programa de TV favorito com ótima trilha sonora.

Essa é difícil… Sei lá, House talvez, quando ele fica tocando uns acordes… Caramba, preciso prestar mais atenção a isso… O_O



7. Programa de TV que você tem vergonha de dizer que gosta.

Novelas mexicanas em geral, em particular, A Usurpadora; mas não tenho vergonha em dizer que gosto, mas reconheço que seja vergonhoso para algumas pessoas! Ahahaha!



8. Programa de comédia favorito.

30 Rock. Engraçadíssimo. De todos os tempos, I Love Lucy e Chapolin Colorado.



9. Personagem de TV favorito.

Acho que o Chapolin mesmo.



10. Música favorita.

A nona sinfonia do Beethoven.



11. Banda favorita.

Miles Davis Quintet conta? Não sei.



12. Citação favorita de filme.

"The stuff that dreams are made of" (O Falcão Maltês, aka Relíquia Macabra).


Review: A Suprema Felicidade

A Suprema Felicidade (Arnaldo Jabor, 2010)

Filme bonitinho. Meu primeiro Jabor, porque apesar de todo mundo falar que ele é bom cineasta, eu simplesmente não consigo dissociar da imagem que eu tenho de comentador tosco de jornal.

Conta a história de um garoto através das suas memórias que se confundem com a história da sociedade brasileira. As melhores partes ficam por conta de Marco Nanini, sem dúvida.